• Clinical Series

Whey protein e seus efeitos na imunidade!

O whey protein ou proteína do soro do leite é uma das proteínas com grande aplicabilidade na nutrição esportiva visando à hipertrofia, à força e à recuperação muscular. Ele é extraído, normalmente, no processo de fabricação de queijos e apresenta-se em três tipos principais: concentrado, isolado e hidrolisado. A diferença entre eles está no processo de fabricação, utilizando-se a filtração para eliminar gorduras e carboidratos, mantendo um maior teor proteico. Quanto mais filtrado, mais puro ele é e mais rico em proteínas.


Mas, além desse alto aporte proteico, sendo considerada uma proteína de alto valor biológico, o whey protein contém outros compostos que também proporcionam benefícios ao sistema imunológico. Isso porque 12% de sua composição são formadas por glicomacropeptídeos (GMP) e, além disso, ele é fonte de cisteína, um aminoácido essencial para a imunidade.



Os GMP proporcionam três efeitos que contribuem para a imunidade: geram aumento da absorção intestinal de zinco, mineral essencial para o sistema imunológico; modulam beneficamente a microbiota intestinal, estimulando a proliferação de bifidobactérias; desempenham ação imunomoduladora direta, atuando nas células de defesa e proporcionando uma atividade mais anti-inflamatória.


A cisteína também é um importante constituinte do whey protein. Isso porque ela é um aminoácido essencial para a produção de glutationa, substância com efeito antioxidante e que reduz o impacto do estresse oxidativo em nosso corpo. A cisteína também atua de forma direta na resposta imune, dando suporte ao sistema imunológico.


Somado a isso, o fato do whey conter um aminograma excelente, também, tem grande peso para o sistema imunológico. Isso porque as células de defesa são reguladas e dependem da presença de aminoácidos e, por isso, um menor consumo proteico pode levar a uma queda da imunidade.


Bumrungpert et al. (2018) conduziram um estudo randomizado, controlado e duplo-cego avaliando os benefícios do whey em pacientes com câncer. Os pesquisadores utilizaram o whey protein isolado e enriquecido com selênio e zinco, suplementando 23 pacientes em quimioterapia, com idade entre 41 a 63 anos, com 40g/dia, por 12 semanas. Ao final da intervenção, o grupo intervenção teve aumento da albumina, imunoglobulina G, glutationa medidos no sangue, além de impactar beneficamente no estado nutricional dos pacientes suplementados.


Protein Black é um produto da linha Premium formulado com 4 tipos de whey protein: concentrado, isolado, hidrolisado e ultrafiltrado, garantindo um suplemento proteico de qualidade superior e que irá proporcionar diversos benefícios à saúde. Com 26 gramas de proteína por porção, ele é livre de glúten, maltodextrina e é adoçado com estévia. Além desses diferenciais, Protein Black da New Millen conta com diversos sabores: flappuccino, vanilla cream, iogurte de morango, mousse de chocolate, mousse de maracujá, milho-verde, paçoca.


Referências

PASCHOAL, V.; NAVES A. Tratado de Nutrição Esportiva Funcional. São Paulo: Roca, 2014.

CÓRDOVA-DÁVALOS, L. E. et al. Glycomacropeptide Bioactivity and Health: A Review Highlighting Action Mechanisms and Signaling Pathways. Nutrients, v. 11, n. 3, p. 598, 2019.

KHAN, I. T. et al. Antioxidant Properties of Milk and Dairy Products: A Comprehensive Review of the Current Knowledge. Lipids in Health and Disease, v. 18, n. 1, p. 41, 2019.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Recomendações Nutricionais e COVID-19. Disponível em: <https://www.diabetes.org.br/covid-19/recomendacoes-nutricionais-e-covid-19/>. Acesso em: 04 maio 2020.

BUMRUNGPERT, A. et al. Whey Protein Supplementation Improves Nutritional Status, Glutathione Levels, and Immune Function in Cancer Patients: A Randomized, Double-Blind Controlled Trial. Journal of Medicinal Food, v. 21, n. 6, p. 612-616, 2018.